Aposentado suspeito de infecção com variante Delta morre em Picos

O aposentado de 71 anos identificado como Antônio Martins Rodrigues, que estava internado na UTI do Hospital Regional Justino Luz em Picos, com suspeita de infecção pela variante Delta morreu na madrugada do sábado (11), por volta das 21h. A morte do idoso foi confirmada pela assessoria do hospital.

PUBLICIDADE

Antônio Martins, que era portador de uma doença cardíaca crônica, não resistiu e faleceu após sofrer um choque séptico, teve  infecção generalizada que causou falência dos órgãos. O idoso estava internado na unidade de saúde do município desde o último dia 4 de setembro.

O paciente que viajou para São Paulo no dia 12 de agosto e retornou a Picos no dia 24 do mesmo mês, também não havia tomado as doses da vacina contra a Covid-19.

Segundo a coordenadoria de Vigilância Epidemiológica de Picos, já foi identificado o nome da proprietária da empresa de ônibus que realizou o transporte do homem para o Piauí.

“Já conseguimos identificar o nome da proprietária da empresa de ônibus e estamos tentando localizar o ponto de vendas dela porque como se trata de um ônibus clandestino, não há um local fixo”, explica o coordenador Robsoncley Viana.

Ainda de acordo com o coordenador de Vigilância Epidemiológica, Robsoncley Viana, as 17 pessoas que estavam sendo monitoradas, familiares e vizinhos do paciente, devem ser liberadas se constatado que elas não apresentam sintomas.

“Depois do dia 16, se continuarem assintomáticos, vamos liberar do isolamento”, destaca o coordenador.

A Vigilância Epidemiológica ainda aguarda o resultado da amostra para sequenciamento genético enviada a FioCruz que detectará de qual cepa o aposentado foi infectado.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), o material será enviado esta semana para a FioCruz de Recife e tem a previsão do resultado ser liberado em até 45 dias.

“Sabendo que ele era oriundo de uma cidade que há circulação alta da variante Delta, solicitamos a unidade de saúde amostras para realização do sequenciamento genético, porém tem essa demora no envio do resultado, pois há uma grande demanda, uma vez que a FioCruz realizar o sequenciamento de amostras de todo o país”, esclare a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa.

A Sesapi informou ainda que continua com a busca dos passageiros que estiveram no mesmo ônibus do aposentado.

“Nosso intuito em encontrar esses passageiros não é punitivo e sim rastrear os possíveis contatos, que passaram dias com o homem, que veio a falecer por causa da Covid-19. E precisamos fazer o monitoramento por questão de controle da doença”, explica Amélia Costa.

Rebeca Lima
redacao@cidadeverde.com

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here